Démon Blanc

Henrik Macedo, 24, Brazil
The last enemy that shall be destroyed is death.

Hank, O Fauno

A rainha de Natura resplandeceu ao descobrir que em seu ventre o coração do primogênito batia. O rei, decidiu então, fazer uma grande festa para comemorar a chegada do príncipe. Mas como sabemos, na maioria dos contos de fadas, digo, fábulas, uma bruxa má aparece para a tristeza do reinado. E não deu outra… Um bruxo cuja magia negra se manifestava impetuosamente, decidiu se vingar do rei presenteando seu filho com uma maldição terrível.  Enquanto cuspia o bruxo pronunciava: “No dia de seu nascimento, boquiabertos ficarão. Tal monstruosidade seu trono perderá. A metade da minha laranja foi transformada em suco, e uma parte do garoto podre estará.” Estava feito, não tinha como mudar. O rei não deveria ter mexido com quem estava quieto. Nove meses se passaram e no dia do nascimento de Hank, o rei e a rainha ficaram boquiabertos (claro). O belo garotinho havia nascido metade bode, e como seus pais sentiam repulsa ao vê-lo, decidiram abandoná-lo na floresta.

Hank foi resgatado por seres místicos que o concederam um incrível poder de sedução. Mesmo sendo um fauno ele era um ser muito bonito. Seus olhos grandes e brilhantes de gazela cativavam qualquer um que os contemplassem. O Absinto, além de ser sua bebida favorita, propiciava um enorme controle sobre os outros seres e com muito aprendizado, os gnomos da floresta o ajudaram a controlar a MAGIA que por lá existia. Com seu cajado fazia jus a seu poder. E a cada dia, ele reunia forças para descobrir quem realmente era, e é claro, aceitar seu incrível destino.

Love you more, than those bitches before

Estou apaixonado. Sim, apaixonado por uma mulher incrível que sequer sabe da minha existência. Eu já deitei muito no tapete da sala com uma garrafa de vinho escutando suas músicas e imaginando que a maioria daquelas letras falavam sobre mim. Eu já a vi de pertinho e constatei que o céu é um lugar na Terra com aqueles que amamos. Eu já me imaginei em seus videoclipes usando jeans azul e camiseta branca à la James Dean, fazendo seus olhos queimarem ao entrar naquele quarto. rs Coisa de apaixonado, né?
É que essa mulher se inspirou em ícones como Elvis Presley, Kurt Cobain e Nina Simone. Também vale citar Walt Whitman e Vladimir Nabokov. (olhos brilhando)
Ela é autêntica e está se tornando um ícone. Ela é talvez um tanto polêmica por dizer que “feminismo não é um conceito interessante”, que deitou com vários caras da indústria musical na tentativa de fazer sucesso e que gostaria de estar morta (quem nunca?). E, claro, há quem diga que ela seja mais um produto midiático, mais um ícone que “decidiu” morrer aos 27 anos - não, ela não morreu. Mas o que seria da cultura pop sem as estratégias de marketing?
Confesso que essa mulher e toda sua depressão me encanta.
É que eu gosto de gente assim. Gente que tem atitude, que não se importa com o que os outros dizem. Gente que faz o que gosta, gente livre. Gente que don’t give a shit pras pessoas que não a conhecem ou que insistem em dizer que seu trabalho dá sono. Música é música. Não gostou? Vai lá e baixa outro disco por aquele link maroto e fica pagando de crítico, metendo o pau em gente que tem mais talento. OK, agora estou parecendo um daqueles fãs que brigam por sua diva em redes sociais. HAHAHA
É pop, é jazz, é indie rock? Sei lá, só sei que é muito bom.
Isso é ultraviolento. <3

image

Adaptação literária das músicas do disco “The King of Limbs” da banda Radiohead.
“Bloom”, “Morning Mr. Magpie”, “Little by Little”, “Feral”, “Lotus Flower”, “Codex”, “Give up the Ghost” e “Separator”, respectivamente.

Um filme de Henrik Macedo.
Elenco: Thaynã de Almeida, Isadora Pontes, Alice Ruffo e Wesley Cancela.
Trilha sonora: Erik Satie - Gymnopédie No. 1, Clair de Lune - Claude Debussy

Retratando o comportamento jovem em vista dos relacionamentos afetivos, explorando a superficialidade em consequência dos seus sentimentos e decepções, intensificando o drama através da ficção.

Juiz de Fora
Maio de 2014